• Acessibilidade na Web
  • Aumentar letra
  • Diminuir letra
  • Letra normal
Assista a websérie
Professor e alunos do Ciep 449 dão uma lição de solidariedade
05 dez
Trabalho e Consumo

Hoje (05/12) é comemorado o Dia Internacional do Voluntário. E, para celebrar a data, a Seeduc destaca a trajetória do professor Robson Martins, do Ciep 449 - Governador Leonel de Moura Brizola – Intercultural Brasil – França, em Niterói, que dedica boa parte de sua história à realização de trabalhos voluntários.

O docente, que atua na rede estadual de ensino há 19 anos e há 10 é voluntário no Centro de Apoio à Deficiência Visual de São Gonçalo (Cadevisg), resolveu contagiar seus alunos com o espírito de solidariedade, em 2013. Foi quando criou a “Oficina do Brinquedo Ateliê de la Fraternité”, com o objetivo promover a confecção de brinquedos a partir de sobras de madeiras doadas por uma serraria e, posteriormente, a doação para crianças carentes.

- O objetivo dessa iniciativa é exercitar o sentimento da compaixão, fraternidade, doação, desenvolvimento da criatividade e reconhecimento da educação ambiental – destacou.

De cara, os alunos e a escola abraçaram a ideia. No primeiro ano da ação, em 2014, foram doados 153 brinquedos para uma creche situada na comunidade do Preventório, local em que a escola está inserida. Já no ano passado, foi realizada uma festa na unidade para as crianças da região. Na ocasião, foram entregues 130 brinquedos. Este ano, serão doados 150 presentes, também durante uma comemoração natalina.

- O envolvimento é orgânico. Todos abraçam a causa e impera uma agradável euforia. A sensação é de unidade. Juntos nós somos fortes. É importante que os alunos sintam sua essência humana e sejam os cidadãos que almejamos - avaliou o docente.

Fora das salas de aulas, há 10 anos, religiosamente todas as segundas-feiras, o professor Robson Martins dedica voluntariamente parte do seu tempo ao Centro de Apoio à Deficiência Visual de São Gonçalo (Cadevisg). É lá que ele assume o papel de coordenador da “Oficina de Som”, ensinando seus alunos a desenvolverem percepções táctil e rítmica, através de instrumentos musicais produzidos com materiais recicláveis.

Nas mãos desse docente, um punhado de arroz dentro de embalagens de remédio, de latinhas de cerveja ou de refrigerante vira chocalho. A mistura entre papelão, jornal e farinha de trigo é transformada em tambor. Tudo é instrumento, tudo é música.

- Ser voluntário é doar algo, ajudar o próximo. Sou um músico intuitivo. Não sei tocar academicamente, mas consigo tirar som dos instrumentos. Poder dividir esse conhecimento com pessoas que possuem deficiência visual é gratificante – destacou Robson Martins.

 

Compartilhar
Facebook Twitter
Redes Sociais da Conexão Escola
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
SEEDUC
Rua Professor Pereira Reis, 119, 1º andarSanto Cristo — Rio de Janeiro — RJ
DENÚNCIAS ANÔNIMAS
  • Disque Denúncia: 2253-1177
  • Alô Alerj: 0800 022 0008
  • Disque Direitos Humanos: 100