• Acessibilidade na Web
  • Aumentar letra
  • Diminuir letra
  • Letra normal
Assista a websérie
Projetos de alunos da rede estadual são premiados
19 dez
Ações nas Escolas
Ao todo, 15 estudantes ganharam medalhas na XI Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro (FECTI)

Quinze alunos de seis unidades escolares da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) desenvolveram projetos e foram premiados na XI Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro (FECTI). Além das medalhas, parte dos jovens ganhou Bolsas de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

Na Região Serrana, o jovem Daniel de Freitas Quintanilha Medeiros, do Colégio Estadual Campos Salles, em Teresópolis, faturou o 1º lugar, na categoria Ciências Biológicas & da Saúde, com um trabalho sobre “Avaliação da qualidade de vida no trabalho”. A 2ª colocação ficou com o projeto “Mandala Agroecológica”, do trio formado pelos estudantes Arthur Medeiros de Paula, Kennedy da Silva Carneiro e Luidy dos Santos Freire, da 1ª série do Ensino Médio, do Centro de Educação Familiar de Formação por Alternância Rei Alberto I, em Nova Friburgo. A equipe também foi premiada com o credenciamento para a Mostra Brasileira e Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec) 2018 e Bolsas de Iniciação Científica Júnior do CNPq. 

A “Mandala Agroecológica” consiste em uma proposta de produção familiar que utiliza técnicas não industriais, como a plantação circular, o uso de biofertilizantes (adubo orgânico), a capina manual, entre outras alternativas. Morador de Salinas, na Zona Rural de Nova Friburgo, o estudante Arthur Medeiros de Paula vibrou bastante com as premiações. 

– Sabíamos que nosso projeto era muito bacana, mas não esperávamos ganhar tantos prêmios. Estamos muitos satisfeitos e ainda mais motivados para desenvolver novas ideias. Tenho certeza que essa bolsa do CNPq, no futuro, vai fazer diferença no meu currículo – disse, com determinação, o aluno, de apenas 15 anos, que tem o sonho de cursar a faculdade de Agronomia. 

Incentivados pelo professor Alfredo Antunes de Barros Junior, da disciplina de Física, os alunos Ian Granja Fraga e Pedro Henrick Couto Nascimento, da 3ª série do Ensino Médio, do Colégio Estadual Miguel Couto, em Cabo Frio, na Região dos Lagos, desenvolveram uma “bengala eletrônica detectora de obstáculos” para auxiliar deficientes visuais a se locomoverem pelas ruas. A ferramenta deu a dupla o 1° lugar na categoria Desenvolvimento de Tecnologia. 

– Ficamos muito surpresos com a conquista do 1º lugar. Foi uma alegria proporcionar esse prêmio à escola. Para chegar ao protótipo, tivemos que estudar bastante eletrônica e programação, além de desenhar a bengala, o que nos deu muito trabalho – contou, com orgulho, o jovem Ian Granja Fraga, de 18 anos, que concilia o Ensino Médio com o curso Técnico em Eletrônica. 

Os alunos Nathan da Silva Nascimento, Beatriz dos Santos Cruz e Eduarda Moura de Oliveira, do Colégio Estadual Abdias Nascimento, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e Fábio Gabriel de Oliveira Peixoto e Letícia Postorivo Ávila, do Centro Interescolar Miécimo da Silva, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, ficaram, respectivamente, com os 1° e 2° lugares com os projetos "Matemática nas coordenadas do nosso dia a dia" e "Jovens empreendedores - Connect Kids", na categoria Interdisciplinar. 

Na Região Norte, os alunos Matheus de Almeida Pinheiro, Rafael Ferreira da Silva e Metuzael de Souza Silva, do Ciep 057 – Doutor Nilo Peçanha, em Campos dos Goytacazes, conquistaram o 2º lugar com o trabalho “Extraindo essências com materiais de baixo custo”, na categoria Ciências Exatas. 

A XI Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro (FECTI) aconteceu no final de novembro. 

Compartilhar
Facebook Twitter
Redes Sociais da Conexão Escola
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
SEEDUC
Rua Professor Pereira Reis, 119, 1º andarSanto Cristo — Rio de Janeiro — RJ
DENÚNCIAS ANÔNIMAS
  • Disque Denúncia: 2253-1177
  • Alô Alerj: 0800 022 0008
  • Disque Direitos Humanos: 100