• Acessibilidade na Web
  • Aumentar letra
  • Diminuir letra
  • Letra normal
Assista a websérie
FOTÓGRAFO

Por Francine Silveira

 
Quem nunca ouviu a frase ‘uma imagem vale mais do que mil palavras’? Nos dias de hoje, esse dito popular faz cada vez mais sentido, pois qualquer pessoa, a princípio, está apta a registrar momentos e histórias inesperadas com uma câmera nas mãos. Esse fato fica ainda mais claro se pensarmos que a chegada das máquinas digitais e o maior acesso às novas tecnologias, como celulares e tablets, fez com que o ato de fotografar se tornasse muito popular entre pessoas de todas as idades.

Do simples almoço entre amigos a mais bela paisagem vista no trajeto para o trabalho, tudo, absolutamente tudo serve de cenário e objeto a ser fotografado. Mas para quem pensa que fotografar se trata apenas de apertar um botão e pronto, está enganado. Fotografar é uma arte, tem técnica, e acima de tudo é profissão! E mesmo tendo passado por significativas mudanças ao longo da última década, a profissão é uma das mais antigas, e ao mesmo tempo atuais, de que se tem registro.

É através das câmeras fotográficas que esses profissionais exploram o mundo. Eles dominam o uso das câmeras, lentes e cliques, e conhecem profundamente o processo de tratamento de imagens e ampliação, sejam elas digitais ou mesmo analógicas. A fotografia exige um profissional curioso e, acima de tudo, que esteja antenado com tudo que acontece ao redor no mundo. Ele compreende que uma iluminação e um bom enquadramento fazem a diferença, e procura sempre captar o melhor ângulo das pessoas, paisagens, objetos e fatos sociais do cotidiano.

Para esses profissionais é possível trabalhar como autônomo, em revistas, sites, jornais impressos, agências de notícias e de publicidade, bem como no setor audiovisual, a exemplo dos diretores de fotografia no cinema. O trabalho pode ser segmentado e, assim como os médicos, fotógrafos também têm a possibilidade de escolher um ramo de atuação, uma especialidade, como a fotografia de moda, comercial, jornalística e de eventos sociais.

Em entrevista exclusiva ao Conexão Aluno, o fotógrafo Rafael Chilelli, que atua como fotojornalista em um jornal na cidade de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, explicou um pouco mais sobre a profissão e deu dicas de como conquistar uma carreira promissora de fotógrafo. Rafael já fez cobertura fotográfica de aniversários, eventos sociais, show room de uma marca de vestuário, bem como fotos para divulgação em jornal e eventos corporativos.


Conexão Aluno (CA) - Qual a formação do profissional de fotografia?

Rafael Chilelli - É comum começar em uma escola de fotografia onde é oferecido o curso fundamental (ou básico). Cada escola tem um cronograma de ensino a seguir. Após o curso fundamental, você será direcionado para cursos pertinentes na área em que pretende trabalhar.

CA – Em quais áreas um fotógrafo pode atuar?

Rafael Chilelli - São três grandes áreas: Eventos Sociais, Fotojornalismo e Publicidade.

CA - O mercado de trabalho para esses profissionais está aquecido?

Rafael Chilelli - Sim. Cada vez mais pessoas procuram registrar momentos de suas vidas, fazendo com que a busca por esse tipo de profissional aumente.

CA - É possível fazer uma carreira como fotógrafo e ganhar dinheiro?

Rafael Chilelli - Sim, mas não do dia para noite. Fotografia requer comprometimento e o mais importante é começar com pequenos trabalhos. Atenda bem o seu cliente, trate-o da melhor forma possível. Um cliente satisfeito certamente irá recomendá-lo para outra pessoa e assim você tem grande chance de crescer profissionalmente e o dinheiro certamente será uma consequência.

CA - Para ser um bom fotógrafo é preciso ter quais características?

Rafael Chilelli - Como o fotógrafo lida com o público, é recomendável saber ouvir e entender o cliente para que suas fotos fiquem além da expectativa do mesmo. Também posso dizer que um bom fotógrafo tem que ser criativo e pró-ativo, encontrar ângulos e composições que valorizem a foto. Posso citar um exemplo: o rosto de uma pessoa. O mesmo rosto pode parecer menos atraente do que é dependendo da iluminação e o ângulo da câmera que se usa para fazer uma foto.

CA - Se pudesse dar uma dica para os jovens que estão se preparando para ingressar no mercado de trabalho nos próximos anos, o que você diria?

Rafael Chilelli - Faça cursos, workshops, pesquise e estude muito. Procure livros relacionados ao tema e leia bastante. Conhecimento e domínio sobre a câmera serão fundamentais. Na internet existem vários fóruns sobre fotografia e equipamento, se registre e procure fazer um networking com os demais membros.  Alguns fóruns organizam passeios fotográficos onde a troca de conhecimento e experiências é muito bem-vinda para quem está se preparando para entrar no mercado de trabalho. Acredite no seu potencial!

Compartilhar
Facebook Twitter
Redes Sociais da Conexão Escola
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
SEEDUC
Rua Professor Pereira Reis, 119, 1º andarSanto Cristo — Rio de Janeiro — RJ
DENÚNCIAS ANÔNIMAS
  • Disque Denúncia: 2253-1177
  • Alô Alerj: 0800 022 0008
  • Disque Direitos Humanos: 100