• Acessibilidade na Web
  • Aumentar letra
  • Diminuir letra
  • Letra normal
Assista a websérie
PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Apresentador do quadro Medida Certa, do Fantástico, professor de educação física, Márcio Atalla mostra que equilibrar a mente, praticar exercícios e cuidar da alimentação são fundamentais para quem quer alcançar o bem estar físico. Para ele, esse é o papel do bom profissional de Educação Física. Conversamos com o professor para saber como anda este vasto mercado de trabalho. Seriedade é a palavra chave para quem deseja se aventurar por esse campo. Confira.

O culto ao corpo nunca esteve tão em alta na nossa sociedade. Qual deve ser a postura do bom profissional de Educação Física na hora de preparar o seu aluno?

Márcio Atalla - Um bom profissional deve informar ao aluno os reais benefícios da atividade física e de uma vida saudável. Mostrar que existem limites individuais que devem ser respeitados e que o exercício deve ser incorporado ao cotidiano, sem grandes sacrifícios, sem se tornar um sofrimento. O profissional também deve motivar e criar estratégias para que o aluno sinta-se animado para dar continuidade ao trabalho.

Como está o mercado de trabalho e quais as áreas de maior destaque?

Márcio Atalla - O mercado é cada vez mais amplo e com muitas oportunidades. Infelizmente, muitos profissionais não são capacitados, o que acaba prejudicando a imagem do professor de Educação Física. Hoje, existe um enorme campo para se trabalhar, desde a área tradicional em colégios, clubes e academias até áreas de administração e marketing esportivos, que estão cada vez mais em evidência.

Para quem está começando, que aspectos você definiria como bons e ruins da profissão?

Márcio Atalla - A falta de união da categoria é um problema que afeta muito a remuneração. Existe também uma subestimação do profissional de Educação Física, mas parte é culpa da formação e da seriedade com que é encarada a profissão por muitos. O lado bom é poder ajudar muitas pessoas a melhorarem a saúde, auto-estima, disposição, enfim, a própria maneira de encarar a vida. Isso é muito gratificante.

O curso de Nutrição complementa bem a formação em Educação Física?

Márcio Atalla -Com certeza, assim como Fisioterapia, Medicina e outros cursos da área de saúde. Mas um profissional de Educação Física com uma boa formação deve sair com uma ótima noção de nutrição da faculdade.

Como você escolheu a sua profissão?

Márcio Atalla - Sempre gostei de atividade física, com certeza nasci com isso. Fui sempre muito incentivado pelos meus pais à prática do exercício. Foi também determinante para minha escolha a influência de um professor de Educação Física que tive ainda no colégio. O Professor Franco foi um exemplo, um espelho, uma pessoa que me inspirou a buscar esse sonho.

Você foi além do que se espera de um professor de Educação Física. Se aventurou na TV, revista e deu certo. A que você atribui isso?

Márcio Atalla - Não acho que fui além do que se pode esperar de um professor de Educação Física. O que alcancei independe da minha formação. Faz parte de um projeto, de um sonho, poderia ir além e chamar de missão. Sinto que meu papel é conscientizar o maior número de pessoas da importância de se cuidar, ter saúde. Meu mérito é conseguir comunicar isso sem prometer milagre e mostrar que é possível alcançar esses objetivos de forma prazerosa.

Deixe um recado para os futuros professores...

Márcio Atalla - Exerçam sua profissão com muito comprometimento e seriedade. Tenham em mente a responsabilidade que vocês têm sobre a saúde e o corpo dos seus alunos.

Compartilhar
Facebook Twitter
Redes Sociais da Conexão Escola
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Instagram
SEEDUC
Rua Professor Pereira Reis, 119, 1º andarSanto Cristo — Rio de Janeiro — RJ
DENÚNCIAS ANÔNIMAS
  • Disque Denúncia: 2253-1177
  • Alô Alerj: 0800 022 0008
  • Disque Direitos Humanos: 100